EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  EuniceMaria em Qui 26 Jun 2008, 23:51

Rosana Lores escreveu:Educação Afetiva para formar cidadãos.

Eu realmente acho que precisamos de uma Educação Afetiva. Atualmente, há uma enorme fonte de informações, mas se os alunos não tiverem uma boa orientação, não poderão aproveitar dessa riqueza.
É preciso que o Educador seja ousado para transpor algumas barreiras, já que ainda estamos tão centrados em notas, conceitos, competições e vestibulares. Nem todos ingressarão na Universidade, mas isso não é motivo para que o aluno fique frustrado.
Com a ajuda do Educador que faz a incluão afetiva e de valores, o aluno começa a entender que ele pode melhorar a qualidade de sua vida e das pessoas com quem convive, onde quer que ele esteja atuando.
Ele pode ser um bom aluno, bom filho, bom funcionário, um bom profissional e consequentemente, um bom cidadão; capaz de fazer suas próprias escolhas.
Quando o Educador abre espaço para compreender as diferenças entre seus alunos, ele já está interagindo com eles e fazendo com que eles mesmos acreditem que têm seu próprio espaço na sociedade.
Estou buscando a cada dia ser uma Educadora Afetiva, isso com certeza vai fazer a diferença na vida do aluno e está sendo a realização do meu trabalho.


Abraços!!!
Rosana, concordo com você, mas vou além: é necessário que descubramos em nós, enquanto pessoa e ser social, nossa capacidade de amar o próximo, de ser justo e compadecer-se diante das injustiças. É nessa dinâmica de vida que alcançaremos sem reserva nosso aluno, que também é nosso próximo. Grande abraço.
avatar
EuniceMaria

Mensagens : 80
Data de inscrição : 11/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Uma grande missão

Mensagem  Danilo em Sex 27 Jun 2008, 00:52

Realmente, a partir da leitura do texto do Profº Moran, somos convidados a repensar nosso papel quanto educadores. Todos nós percebemos que nossos alunos tendem à buscar nos professores moldes ou modelos a serem seguidos, quando na verdade não devemos incentivar a cópia e sim as diferenças, as particularidades que cada ser traz consigo. Devemos sim ser motivadores da intelectualidade crítica que busca a perfeição das teorias com as contradições da realidade. Quem de nós não ouviu de alunos questionamentos que vão muito além das disciplinas escolares? São questões que a vida coloca e eles por algum motivo procuram em nós as respostas. Não somos obrigados a ter respostas para todas as questões que nos são postas, isso deve ser substituído pela humildade de dizer que não sabemos, já que também somos eternos aprendizes e estamos, junto com nossos colegas e alunos aprimorando conhecimentos e experiências que certamente serão valiosas em algum momento da vida. É claro que nem sempre conseguimos trazer o aluno pra perto de nós mas quando conseguimos vemos que os resultados extrapolam a sala de aula, ou a disciplina, são refletidos nos sonhos, nas perspectivas e nas esperança deste. Sei que existem professores formados no modelo tradicional, respeito mas assim como Profº Moran sinto por seus alunos. Não somos reprodutores de conteúdo, deixemos isso para retroprojetor, ou para o datashow, somos produtores de métodos que vão permitir que nossos alunos alcancem o conhecimento, e hoje com os recursos tecnológicos vemos esse papel se expandir para horizontes até pouco tempo nem imaginados.
Lembremos que o computador não funciona sozinho, não foi ele que produziu o conhecimento contido em seu HD, ele foi recheado de conhecimento por pessoas como nós e é nosso papel oferecer a outras pessoas o acesso à esse conhecimento.
Bem, acho que é isso vale a reflexão.
Um abraço
avatar
Danilo

Mensagens : 14
Data de inscrição : 16/06/2008
Idade : 34
Localização : Bataguassu - MS

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação afetiva ou comtroladora? Foco na Contteúdo ou em valores?

Mensagem  João Messias em Sex 27 Jun 2008, 02:36

Olá Colegas....

Li e reli este relato, refleti sobre o mesmo.... Interessante essa observação em que o Prof. Moram fez, lembrando de que aconteceu várias vezes comigo, e é muito gratificante quando recebemos uma notícia dessas, pois sabemos que a semente que plantamos em terreno fértil é certeza que brotará, mas quando jogamos em terreno arenoso, pedregoso, aí é que vem o nosso desafio....
Realmente temos que ter trabalhar com uma educação controladora, pois os nossos jovens de hoje não são como nós ( da nossa época ), vem de uma estrutura política, social, econômica, afetiva, familiar, degradada, corrompida, marginalizada..., e que requer, e eles cobram isso da gente, uma educação controladora e ao mesmo tempo afetiva, e é ai que eu vejo o nosso "jogo de sintura", e que também não podemos esquecer do foco dos conteúdos e também nos valores, pois na minha opinião, um não vive sem o outro, e eles dependem disso também, e por isso trabalho com meus alunos desta forma, colocando a situação diante deles, e os incentivando...
Procuro lembrá-los de uma frase que é muito conhecida: " Quando tiveres um problema, não diga a DEUS que você tem um grande problema, mas sim, diga ao problema que você tem um grande DEUS... " e devo lembrá-los que ele está dentro de cada um de nós, é só encontrá-lo.
Li também o relato dos colegas cursistas, e achei muito interressante o comentário do colega Vitor, pois se nós chegamos aonde estamos, dependeu muito de nossa parte, claro que tivemos um empurrãozinho, mas, a decisão partiu de nós.
É..., essa é minha colocação....
Um grande abraço a todos...

João Messias, Costa Rica...
lol! afro

João Messias

Mensagens : 4
Data de inscrição : 18/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olá colega

Mensagem  Mágni em Sex 27 Jun 2008, 03:32

hilda zp escreveu:PROF. MORAN, foi muito preciso quando escreve sobre a afetividade, porque estamos vivendo uma fase em que a instituição família está banalizada e a sociedade continua excludente.
O educador tem hoje um papel de pai, mãe, psicólogo e etc; sendo fundamental no desenvolvimento do potencial de cada aluno, dentro das suas possibilidades. Embora, a existência de alguns impecílios tais como a formação ea valorização do profissional podem interferir no processo de ensino e aprendizagem.
Somente o uso da tecnologia não é suficiente (ajuda,é claro),mas, acultura de dominadores e dominados é a barreira mais difícil de ser transposta.
Concordo com vc. A grande inclusão que precisamos na educação é a afetiva e a de valores, so que mediante as ondas de corrupição que vem assolando nosso país, esse trabalho fica cada vez mais comprometido e dificultoso para mostrar aos alunos modelos de hoenestidade por parte de nossos governantes que sempre promete trabalhar para resgatar a dignidade de nosso povo. Mas essas promessas geralmente nao sai dos palanques políticos.
avatar
Mágni

Mensagens : 23
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 51
Localização : Paranaíba - MS.

Ver perfil do usuário http://magnijorge.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  Luciana Teodoro em Sex 27 Jun 2008, 12:55

marco escreveu:Surprised É um texto que nos faz repensar a forma que estamos ou fomos orientados a tratar com nossos alunos...porém, a evolução na educação nos põe sobre um outro objetivo e contexto perante aos mesmos, o fato de se sobresairem sob determinada situação em que há pressão não justifica dizer que são ou é um bom aluno.

O conjunto de valores que o texto traz, nos dá uma idéa do mix ou combinações que estão ao nosso alcance e vontade de aplica-los.

O papel do educador como mediador das necessidades no aprendizado do aluno não traduz somente no papel de ensinar, informar, trata-se também do papel de ser aquele que mostra ao(s) seu(s) aluno(s) a(s) oportunidade(s) que estão diante de si, as interpretações equivocadas do contexto social atual e que eles podem e devem ser seus próprios iluminadores para a mudança em seus desejos e sonhos.

A idéia de que há uma barreira social entre as classes é inegável, porém, iguais quando se trata de conquistas e mudanças....

Talvez seja agora, a hora de agarrar e motivar esses alunos (de uma forma geral e ampla) dando-lhes o que precisam, tal como receptividade, interesse, diminuir distâncias entre educador x aluno, termos mais visão junto aos mesmos e trabalhar na esperança que lhes cercam, e sem dúvida, isso torna-se um ato multiplicador à educação e à forma de como esses descasos ou desinteresse, são reais e diários.

Espero que tenham pontos de vista e interpretações a serem postadas e dicutidas....

Realmente Marcos, estamos vivendo um momento ímpar na nossa sociedade onde o individualismo e a lei do mais forte impera. Cabe a nós educadores motivar nossos alunos que a vida é uma grande lição e que eles aceitei os seus desafios para encontrar uma nova maneira de ser realmente feliz.
avatar
Luciana Teodoro

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 42
Localização : Bataguassu

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação Afetiva!!!!!

Mensagem  Luciana Teodoro em Sex 27 Jun 2008, 13:12

O autor deste texto estava em estado de graça quando o redigiu. A realidade a qual vivenciamos está realmente precisando de inclusão afetiva. Diante de tantas notícias ruins que tem ocorrido no sistema educacional, o descaso da família com seus filhos, penso que uma educação focada na afetividade, motivação e estimulo mudaria a realidade de muitas crianças. Valores que são tão banalizados pelas telenovela, deve sim ser resgatados. E nós que temos em nossas mãos o poder de reverter conceitos e idéias já pré estabelecidas, precisamos sair do comodismo e fazer a diferença.Certa vez pude fazer a diferença na vida de uma aluna, que a sociedade já havia decretado o seu destino. Grávida, recém-casada, longe da família, estudar pra quê? Diziam as pessoas. Mas ninguém viu que ela tinha um sonho, e bastava encontra alguém que a motivasse e valorizasse suas qualidades, fazendo-a acreditar no sonho e que os obstáculos só tornaria a vítória mais saborosa.
E realmente aconteceu, depois um tempo, pude revê-la e constatei que parte do seu sonho já estava quase concluído, terminando a faculdade, com previsão de emprego e o seu filho muito bem obrigado.
Diante deste texto se que sozinha não vou mudar o mundo, mas com certeza posso mudar o mundo de alguém, assim como o meu foi transformado com a ajuda de professores que acreditaram em mim. Laughing
avatar
Luciana Teodoro

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 42
Localização : Bataguassu

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação Afetiva ou Controladora

Mensagem  Suzeraya em Sex 27 Jun 2008, 14:21

Embora o grande momento da necessidade de inovações e incentivo tecnológico que se faz necessário, não podemos também deixar de observar a diferença entre a tecnologia e afetividade(valores).
Uma necessária, outra fundamental.
A Inclusão Afetiva desperta no aluno a esperança, o entusiasmo, a autonomia levando-o decisivamente ao suceso pessoal/grupal.
Na Inclusão de Valores o educador é um sujeito ativo entre a ação e a prática dentro da coerência do que pensa e faz.
Através do discermimento torn-se uma pessoa em pleno desenvolvimento; educando dentro da verdade, confiança acredidanto nas possibilidades de cada um e transcendendo sua matéria no sentido de mostrar aos alunos a compreensão de mindo, esperança no futuro e a acreditarem em si mesmos.
A aprendizagem deve ser colocada de maneira rica em observação, reflexão, interação no cresciemnto pessoal e profissional.
A educação é a principal arte de fazer com que as pessoas fujam dessa enganação arbitrária, dessas contrdições para uma sociedade justa e autônoma.
avatar
Suzeraya

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 55
Localização : Paranaíba

Ver perfil do usuário http://suzerayarecriando.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Grandes Vôos

Mensagem  Mágni em Sex 27 Jun 2008, 17:42

Suzeraya escreveu:Embora o grande momento da necessidade de inovações e incentivo tecnológico que se faz necessário, não podemos também deixar de observar a diferença entre a tecnologia e afetividade(valores).
Uma necessária, outra fundamental.
A Inclusão Afetiva desperta no aluno a esperança, o entusiasmo, a autonomia levando-o decisivamente ao suceso pessoal/grupal.
Na Inclusão de Valores o educador é um sujeito ativo entre a ação e a prática dentro da coerência do que pensa e faz.
Através do discermimento torn-se uma pessoa em pleno desenvolvimento; educando dentro da verdade, confiança acredidanto nas possibilidades de cada um e transcendendo sua matéria no sentido de mostrar aos alunos a compreensão de mindo, esperança no futuro e a acreditarem em si mesmos.
A aprendizagem deve ser colocada de maneira rica em observação, reflexão, interação no cresciemnto pessoal e profissional.
A educação é a principal arte de fazer com que as pessoas fujam dessa enganação arbitrária, dessas contrdições para uma sociedade justa e autônoma.
Olá Colega.
É isso ai.
Uma andorinha sozinha não faz verão.
Mas vejo que pelo teu comentário e dos demais colegas do fórum, estamos (diversas andorinhas) alçando novos vôos e, com certeza faremos um belo verão no decorrer do curso.
avatar
Mágni

Mensagens : 23
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 51
Localização : Paranaíba - MS.

Ver perfil do usuário http://magnijorge.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou em valores?

Mensagem  Paulo Henrique Vitro em Sex 27 Jun 2008, 19:52

O texto nos faz pensar sobre o papel do professor em sala de aula. Ele não deve apenas ensinar os conteúdo das diversas disciplinas, mas sim, transmitir valores aos alunos. Esses valores devem ser passados através de atitudes tomadas pelo professor em sala de aula. Desta forma, vemos a atuação deste profissional não está voltada apenas para a formação do intelectual dos alunos, mas também está voltada para a formação do pessoal. Para que o professor contribua de forma significativa para a formação pessoal de seus alunos ele deve incentivar seus alunos. O ato de estimular o aluno a superar desafios é a principal ferramenta que o professor tem, já que, é através do estimulo que os alunos conseguem perceber que são capazes de calçar seus objetivos. Assim, quando a prática do ensino está baseada na imposição e não no estímulo e no incentivo, a superação de desafios se torna mais difícil. A atitude conjunta dos professores influencia diretamente na formação do senso-crítico nos alunos, e consequentemente contribui para a formação do aluno como um cidadão crítico-reflexivo, atuante na sociedade onde está inserido.

Paulo Henrique Vitro

Mensagens : 12
Data de inscrição : 17/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Um olhar na Educação

Mensagem  quelmi.eloisa em Sex 27 Jun 2008, 19:56

Quem nâo gosta e necessita de carinho?Imaginem então uma criança ou adolescente.
Que semente maravilhosa é a mão estendida, o sorriso, o abraço.Aluno amado, respeitado, é aluno que cresce,que brilha, que possui auto-estima.
Não se faz Educação,sem conhecer a vida, a realidade do aluno.
Não se tem Educação concreta, quando há barreiras e preconceitos.
Nessa corrida atual onde o "Eu" é o que sobressai: eu conquisto, eu posso, eu quero, eu busco, eu trabalho, eu...eu...,e onde está o lado humano?
Afetividade, família, amor.
A educação afetiva é a ponte.

..."Mais do que de máquinas, precisamos de afeto e doçura." (Charles Chaplin)

quelmi.eloisa

Mensagens : 2
Data de inscrição : 17/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação em conjunto

Mensagem  Lúcia Guilherme em Sex 27 Jun 2008, 21:10

O processo de ensino não se dá com apenas atuação de um único professor, mas sim com todo o conjunto de docentes. Vale lembrar também que dentro das dependências da escola todos que ali estão contribuem para o processo de formação do aluno. Ao tratar seus alunos com carinho e afetividade, fazemos com que eles sintam confiança naquilo que estamos ensinando. A confiança depositada em nós pelos alunos nos dá a oportunidade de termos um diálogo aberto e franco com eles. A partir deste diálogo o processo de incentivo ao aluno a cada vez aprender torna-se mais dinâmico. No entanto, caso o ensino seja feito através de imposições este dialogo fica mais difícil, e desta forma, nos distanciando da nossa meta que é contribuir para a formação pessoal dos alunos. Penso que com um trabalho em conjunto e desenvolvido desde as séries iniciais seja possível que os alunos ao final de sua vida escolar estejam aptos trilhar seus caminhos visando seus os objetivos.
avatar
Lúcia Guilherme

Mensagens : 13
Data de inscrição : 17/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

MINHA OPINIÃO SOBRE E EDUCAÇÃO DIGITAL

Mensagem  Rudiger Ferreira de Olive em Sab 28 Jun 2008, 01:17

Para muitos este tipo de ensino a longa distância parece ser uma bobagem,devido ao professor ministrante não estar presente,pois o aluno deve aproveitar-se da oportunidade de um previlégio como este.Muitos estão errados sobre esta opinião,quando se refere de cursos a distância,pois este tipo de curso procura trazer o conhecimento de atividades elaboradas pelos professores,sendo que só depende da força de interesse do aluno ,para executá-las.
Hoje em dia muitos procuram por estes cursos de educação a distância devido a comodidade fazendo com que evite viagens desagradáveis sem atrapalhar o ambiente de trabalho do dia a dia;
sendo assim para min será um prazer ter cursos como estes,que vêm somar no currículo de cada cursista e trazer todo conhecimento necessário da educação atual no competitivo mercado de trabalho;

Rudiger Ferreira de Olive

Mensagens : 1
Data de inscrição : 27/06/2008
Idade : 38

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  Suzeraya em Sab 28 Jun 2008, 20:09

Mágni escreveu:study study
A escola além de preparar os alunos para ingressarem em uma faculdade, ensina-os a conviverem em sociedade. Uma educação controladora e autoritária torna-os inseguros, enquanto a valorização e o incentivo dados pelos professores ajudam-nos a terem desejo de aprenderem ainda mais.
Que orgulho temos ao ver um boletim exemplar e saber que o educando o fez por obrigação? Nenhum. Esse aluno, futuramente, ao se deparar com situações conflitantes não saberá como agir, pois durante a vida, teve um controlador a sua frente.
Porém, não basta o educador apoiar e incentivá-lo apenas no quesito escolar, nós professores, somos exemplos de como viver na comunidade. Precisamos ensiná-los a mostrarem bons valores, terem uma visão crítica, acreditar e desejarem evoluir como seres humanos e profissionais.
Em síntese, o equilíbrio entre obrigação e afetividade é fundamental, afinal de contas, em um mundo, onde a hipocrisia e o egoísmo prevalecem é preciso reafirmar o contrário, a verdade e a coerência valem mais. É como disse Padre Manuel Bernardes – “Três sortes de pessoas são infelizes na lei de Deus: o que não sabe e não pergunta; o que sabe e não ensina; o que ensina e não faz.”
scratch Agora fica uma pergunta: Como ensinar ao nossos alunos que eles tem que ter limites, e ao mesmo tempo deixarmos de ser controladores? scratch
bounce Espero que durante esses momentos as Idea Idea apareçam e, assim, possamos inovar a nossa maneira de educar.
cheers cheers cheers cheers cheers cheers

Olá Colega e Amigo,
Boa pergunta, isso nos faz também refletir nossas posturas enquanto educador e exemplo.
Acredito muito ainda nos seres humanos e acho que todos ka no fundo da alma acabam mudando, se não pelo amor talvez de uma maneira mais doída pela dor.
Sei também que nessas reflexões vamos nos conscientizando de nossos erros e acertos.
Por isso te digo, vamos todos trabalhando nas pequenas reformas que com certeza chegaremos na maior de todas: O Amor ao próximo e em tudo que nos cercam.
Bom final de semana.
avatar
Suzeraya

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 55
Localização : Paranaíba

Ver perfil do usuário http://suzerayarecriando.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Humanização do conhecimento no mundo globalizado

Mensagem  Tiago Wolfgang em Dom 29 Jun 2008, 00:13

Em meio à indiferança e a apatia do mundo globalizado, nós, professores das escolas públicas, temos a missão de promover a a humanização do conhecimento. Sim, humanização, já que o conhecimento promovido pelas demais instituições educacionais visa apenas o sucesso individual. Somos o último bastião do humanismo em meio a nossas selvas de pedra. Para tanto, é preciso inserir a tecnologia de forma humana no mundo de nossos educandos, para que dela desfrutem não como mera extensão eletrônica de suas mãos, mas como forma de interagir com o mundo e com o conhecimento.

Tiago Wolfgang

Mensagens : 2
Data de inscrição : 18/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Valer a pena..

Mensagem  Dorothea em Dom 29 Jun 2008, 16:00

Oi Vitor...."Fazer nossa parte valer a pena". Adorei esta frase.. concordo com sua professora. todos nós temos algo a acrescentar... ninguém é melhor que ninguém. o que temos que fazer é quebrar a barreira que está na nossa frente, a incerteza, a insegurança, o medo de errar. Quando começamos a fazer iniciamos pequeno e depois criamos segurança para fazer maior. E se errarmos o que que tem.... só erra quem faz. Quem não faz nasceu errado.
Beijos.
Dorothea - Paranaiba_ Aracilda
I love you sunny I love you
avatar
Dorothea

Mensagens : 15
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 58
Localização : Paranaíba

Ver perfil do usuário http://elgste.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou nos valores?

Mensagem  Rosana Fanelli em Dom 29 Jun 2008, 16:54

Todo ser humano é movido pelo incentivo, pela motivação e sem dúvida responde muito melhor a qualquer estímulo quando tratado com uma relação de confiança e afetividade. Um educador transparente que mostre coerência entre o que ensina e pratica contribuirá muito para que os alunos reflitam mais, acreditem mais, desejem crescer como pessoas e profissionais. O ensinar punitivo, impositivo na maioria das vezes causam traumas e nem sempre o conhecimento que o aluno adquiriu dessa forma vai ter continuação na sua vida. Uma maneira prazerosa de transmitir e construir conhecimentos , fazer com que os alunos se envolvam e procurem sempre estar buscando mais é sem dúvida através da inclusão tecnológica. Devemos sempre mostrar que a verdade, a honestidade a autenticidade são valores fundamentais para o crescimento e que contribuem sobremaneira para o sucesso pessoal e grupal.
avatar
Rosana Fanelli

Mensagens : 15
Data de inscrição : 19/06/2008
Idade : 58
Localização : Bataguassu

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

educação afetiva ou controladora?

Mensagem  Ana Rita Dombrowski Andra em Dom 29 Jun 2008, 20:39

Neste texto novamente o propfessro Moran ressalta a importância de um professor incentivador, motivador, que valoriza, dá força, i esperança e desenvolva uma relação afetiva com seus alunos. Diz ainda que numa sociedade de aparências, de mentiras, é preciso que o educador mostre coerência entre o que ensina e o que pratica.Precisamos não apenas de uma inclusão digital, mas de uma inclusão afetiva e ética.Isto nos leva a refletir na nossa prática pedagógica. As dificuldades enfrentadas na educação são muitas e a sobrecarga de responsabilidades que recai sobre o professor também. O que precisamos é ter equilibrio e responsabilidade , pois numa relação afetiva e coerente é muito mais fácil ensinar, pois cria um clima de confiança entre professor e aluno, não porque o professor sabe tudo, mas porque procura ajudar, aprender junto e acredita nas possibilidades de cada um, levando-os a crescer, a acreditat que podem aprender e construir seu conecimento e lutar por um mundo melhor.

Ana Rita Dombrowski Andra

Mensagens : 8
Data de inscrição : 18/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação Afetiva ou Controladora?

Mensagem  Carmen Regina em Dom 29 Jun 2008, 21:56

Aparentemente emocionado pelo e-mail recebido de uma ex aluna, o professor Moran fala sobre alguns conceitos que ele julga importante para a educação.
Segundo o professor, o incentivo e o apoio são os maiores motivadores e incentivadores para que o aluno corra atrás das informações e que ele mesmo será capaz de processá-las em conhecimento efetivo e duradouro. O professor controlador consegue resultados imediatos, sem aprendizagem. Ele acredita que a inclusão tecnológica é necessária, mas além dela, são necessárias também a Inclusão Afetiva, na qual os alunos serão melhores acolhidos, valorizados, motivados, enfim, recebessem todo um incentivo necessário para que desenvolvam habilidades e capacidade voltadas para um futuro promissor.
A Inclusão de Valores, com educadores que falem e mostrem no dia-a-dia, os valores pregados aos alunos, que mostrem a verdade; nem todos agem com coerência, mas que educadores que pregam tentam agir.
Surge também A Inclusão Ética, com educadores e gestores nos quais podem confiar contar com eles nos momentos necessários, por caminharem juntos, acreditarem nas suas potencialidades e no crescimento de cada um.
O papel do educador não precisa ficar restrito a quatro paredes. Ele deve interagir com os alunos em outros temas, mesmo que não façam parte da sua disciplina, afinal é informação, uma forma diferente de interação, troca de conhecimentos, descontração, tudo isso pode gerar construção do conhecimento.
Moram afirma que a educação tem um papel político fundamental e que, o que precisamos é de muitos educadores e gestores atuantes e comprometidos para invertermos o caos em que nos encontramos.
avatar
Carmen Regina

Mensagens : 13
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 53
Localização : Paranaíba

Ver perfil do usuário http://diariocarmenregina.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  Suzeraya em Seg 30 Jun 2008, 00:21

Amiga Professora Regina,
Acredito muito nisso que você nos presenteou com suas colocações, mas tb tenho esperança que com o tempo e com as grandes transformações vamos nos colocando a cada momento em mudanças de postura e fazermos nos entender através da tolerância, paciência e do amor.
Então, vamos sempre nortearmos no fazer o bem sem reparar a quem.
Bjs no coração e um bom começo de semana com muita luz e paz.



Carmen Regina escreveu:Aparentemente emocionado pelo e-mail recebido de uma ex aluna, o professor Moran fala sobre alguns conceitos que ele julga importante para a educação.
Segundo o professor, o incentivo e o apoio são os maiores motivadores e incentivadores para que o aluno corra atrás das informações e que ele mesmo será capaz de processá-las em conhecimento efetivo e duradouro. O professor controlador consegue resultados imediatos, sem aprendizagem. Ele acredita que a inclusão tecnológica é necessária, mas além dela, são necessárias também a Inclusão Afetiva, na qual os alunos serão melhores acolhidos, valorizados, motivados, enfim, recebessem todo um incentivo necessário para que desenvolvam habilidades e capacidade voltadas para um futuro promissor.
A Inclusão de Valores, com educadores que falem e mostrem no dia-a-dia, os valores pregados aos alunos, que mostrem a verdade; nem todos agem com coerência, mas que educadores que pregam tentam agir.
Surge também A Inclusão Ética, com educadores e gestores nos quais podem confiar contar com eles nos momentos necessários, por caminharem juntos, acreditarem nas suas potencialidades e no crescimento de cada um.
O papel do educador não precisa ficar restrito a quatro paredes. Ele deve interagir com os alunos em outros temas, mesmo que não façam parte da sua disciplina, afinal é informação, uma forma diferente de interação, troca de conhecimentos, descontração, tudo isso pode gerar construção do conhecimento.
Moram afirma que a educação tem um papel político fundamental e que, o que precisamos é de muitos educadores e gestores atuantes e comprometidos para invertermos o caos em que nos encontramos.
avatar
Suzeraya

Mensagens : 17
Data de inscrição : 17/06/2008
Idade : 55
Localização : Paranaíba

Ver perfil do usuário http://suzerayarecriando.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  Rosana Fanelli em Seg 30 Jun 2008, 10:38

Patricia Carneiro Barboza escreveu:Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou em valores?
José Manuel Moran
Concordo com o texto de José Manuel Moran, no qual o apoio, o incentivo, a valorização são metas a serem traçadas e colocadas em prática na relação aluno e professor, mas reconheço a existência de uma grande barreira a ser ultrapassada, e nos dias de hoje é muito difícil conseguir incentivar o aluno para que ele busque o conhecimento por sua própria vontade. Reconheço que vontade de aprender nos leva a um futuro promissor, mas me preocupo com a enorme falta de vontade de nossos alunos. Acredito no que o texto diz “é fundamental termos educadores que mostrem coerência entre o que ensinam e praticam que se apresentem como seres em crescimento, com contradições, com acolhimento e incentivo. Num mundo de tanto faz de conta, de tantas aparências e de tantas mentiras, educar dentro da verdade e da coerência já é uma grande inovação”. Nos professores somos vistos para muitos como espelhos, em nós são depositadas confiança, não somente sobre o conteúdo, mas também como exemplo de caráter, somos modelos a ser ou não seguidos e dessa forma podemos influenciar positivamente ou não nossos alunos.

Olá colega, a falta de vontade de nossos alunos que vc fala é uma realidade, mas você percebe o quanto eles se transformam qundo os levamos numa sala de tecnologia? A inclusão digital pode ser uma das saídas para revertermos esse quadro vc não acha?
avatar
Rosana Fanelli

Mensagens : 15
Data de inscrição : 19/06/2008
Idade : 58
Localização : Bataguassu

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou em valores?

Mensagem  Maria Alida em Seg 30 Jun 2008, 18:47

Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou em valores?
Professor MORAN
Texto elaborado a partir do texto do Prof. MORAN
Por: Maria Alida

A cada dia que passa, percebemos o quanto nós professores precisamos ter consciência da real importância em não apenas ministrar conteúdos, mas de como ministrá-los. Primeiro: porque a criança e o jovem de hoje está exposto aos meios de comunicação de muitas formas, algumas positivas, outras, nem tanto. Segundo: o fato das muitas possibilidades de interação ao qual o ser humano está em contato nos dias atuais, requer das instituições de ensino algo muito além de uma grade curricular ou de livros didáticos. Terceiro, uma educação controladora pertence ao passado, o mundo evoluiu e com a evolução, surgiram novas necessidades, desafiadoras e urgentes. Prefiro pensar em focar a educação como um meio real, capaz de transformar, de resgatar a afetividade e a esperança no jovem de hoje. Enfim, nosso aluno precisa de apoio, de orientação, de afeto, de caminhos que garantam o seu desenvolvimento de aprendizagem de conteúdos, mas também de conhecimentos que o levem a refletir e a se posicionar perante a vida. Creio ser este o grande desafio de todos nós, quando pensamos em educação de qualidade.

Abraços a todos e até !!!

Maria Alida

Mensagens : 2
Data de inscrição : 18/06/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Educação afetiva ou controladora? Foco no conteúdo ou em valores?

Mensagem  Luciana Carvalho em Ter 01 Jul 2008, 03:23

Por experiência própria, concordo com o autor.
O aluno que recebe afeto, apoio e incentivo, vai longe. Aqueles que só recebem cobranças, que são controlados por professores dominadores se sentem intimidados e, muitas vezes, só realizam as atividades propostas automaticamente ou por medo, não sentido o menor prazer em ir à escola.
O incentivo é uma das chaves principais para que os alunos se sintam motivados a procurarem aprender cada vez mais, buscando mostrar resultados positivos para aquele que eles consideram praticamente como um ídolo.
Um elogio, mesmo que pequeno, vale mais que mil palavras, faz com que nos sintamos valorizados. Imagine, então, o que não é para o aluno, ouvir um ou mesmo ver escrito em seu caderno um recadinho carinhoso de incentivo do seu professor, que ele, na maioria das vezes vê como um exemplo a ser seguido.
Com afeto e transparência, plantando sementes de esperança e não podando os sonhos de nossos alunos, com certeza, conseguiremos melhores resultados do que impondo nossa vontade a eles.
Agora, cabe a nós, continuar colocando isto em prática para que nossas crianças se sintam confiantes e capazes de desenvolver qualquer atividade a eles proposta, não esquecendo de valores como honestidade e autenticidade acima de tudo.
avatar
Luciana Carvalho

Mensagens : 14
Data de inscrição : 18/06/2008
Idade : 51
Localização : Paranaíba-MS

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

É isto aí, Simone!!!

Mensagem  Luciana Carvalho em Ter 01 Jul 2008, 03:38

Simone Aparecida Silva de escreveu:I love you Educar através do incentivo sempre dá mais resultados do que cobrar a aprendizagem de um conteúdo sem abordar e demonstrar os valores norteados nesse conteúdo e que geralmente afeta nossas vidas. Incentivar o aluno, faz com que ele tenha vontade de buscar seus conhecimentos. Concordo com o autor, quando ele diz: " Além da inclusão digital precisamos da inclusão afetiva e ética." I love you

Realmente, agora precisamos colocar ou continuar colocando em prática esses princípios: incentivar e dar afeto para nosso aluno, pois com isto obteremos melhores resultados de aprendizagem do mesmo. Não esquecendo os valores como honestidade, transparência e autenticidade. cheers
avatar
Luciana Carvalho

Mensagens : 14
Data de inscrição : 18/06/2008
Idade : 51
Localização : Paranaíba-MS

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

STE - local próprio p/ realização de uma educação mais humana

Mensagem  Neuraci Vasconcelos em Ter 01 Jul 2008, 13:32

marco escreveu:Surprised É um texto que nos faz repensar a forma que estamos ou fomos orientados a tratar com nossos alunos...porém, a evolução na educação nos põe sobre um outro objetivo e contexto perante aos mesmos, o fato de se sobresairem sob determinada situação em que há pressão não justifica dizer que são ou é um bom aluno.

O conjunto de valores que o texto traz, nos dá uma idéa do mix ou combinações que estão ao nosso alcance e vontade de aplica-los.

O papel do educador como mediador das necessidades no aprendizado do aluno não traduz somente no papel de ensinar, informar, trata-se também do papel de ser aquele que mostra ao(s) seu(s) aluno(s) a(s) oportunidade(s) que estão diante de si, as interpretações equivocadas do contexto social atual e que eles podem e devem ser seus próprios iluminadores para a mudança em seus desejos e sonhos.

A idéia de que há uma barreira social entre as classes é inegável, porém, iguais quando se trata de conquistas e mudanças....

Talvez seja agora, a hora de agarrar e motivar esses alunos (de uma forma geral e ampla) dando-lhes o que precisam, tal como receptividade, interesse, diminuir distâncias entre educador x aluno, termos mais visão junto aos mesmos e trabalhar na esperança que lhes cercam, e sem dúvida, isso torna-se um ato multiplicador à educação e à forma de como esses descasos ou desinteresse, são reais e diários.

Espero que tenham pontos de vista e interpretações a serem postadas e dicutidas....

Interessante o que você colocou Marcos sobre "O papel do educador como mediador das necessidades no aprendizado do aluno não traduz somente no papel de ensinar, informar, trata-se também do papel de ser aquele que mostra ao(s) seu(s) aluno(s) a(s) oportunidade(s) que estão diante de si", Gostaria de frisar que dentre as oportunidades está o acesso e uso educacional da sala de tecnologia. Foi um alto custo do governo que não pode se reduzir a apenas uma sala com equipamentos mas sim, num local onde se realiza momentos de ensino e aprendizagem. Pense nisso.
avatar
Neuraci Vasconcelos

Mensagens : 38
Data de inscrição : 14/06/2008
Idade : 54

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Usar a tecnologia a serviço de uma educação mais humana

Mensagem  Neuraci Vasconcelos em Ter 01 Jul 2008, 13:38

Suzeraya escreveu:Embora o grande momento da necessidade de inovações e incentivo tecnológico que se faz necessário, não podemos também deixar de observar a diferença entre a tecnologia e afetividade(valores).
Uma necessária, outra fundamental.
A Inclusão Afetiva desperta no aluno a esperança, o entusiasmo, a autonomia levando-o decisivamente ao suceso pessoal/grupal.
Na Inclusão de Valores o educador é um sujeito ativo entre a ação e a prática dentro da coerência do que pensa e faz.
Através do discermimento torn-se uma pessoa em pleno desenvolvimento; educando dentro da verdade, confiança acredidanto nas possibilidades de cada um e transcendendo sua matéria no sentido de mostrar aos alunos a compreensão de mindo, esperança no futuro e a acreditarem em si mesmos.
A aprendizagem deve ser colocada de maneira rica em observação, reflexão, interação no cresciemnto pessoal e profissional.
A educação é a principal arte de fazer com que as pessoas fujam dessa enganação arbitrária, dessas contrdições para uma sociedade justa e autônoma.
Olá Suzely,
Que tal pensarmos na tecnologia a serviço de uma educação mais humana o que começas com o planejamento de aulas e utilização dos recursos tecnológicos no processo ensino-aprendizagem.
Vamos discutir sobre isso? Será que todos os alunos da nossa escola estão tendo acesso e se estão se faz com planejamento prévio visando tirar o melhor proveito dos equipamentos?
Abraços, Neuraci.
avatar
Neuraci Vasconcelos

Mensagens : 38
Data de inscrição : 14/06/2008
Idade : 54

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EDUCAÇÃO AFETIVA OU CONTROLADORA? FOCO NO CONTEÚDO OU EM VALORES? (José Manuel Moran)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum